Nos acompanhe através das redes socias

Boletim Informativo

Para manter-se atualizado, cadastre seu e-mail e receba os nossos informativos periódicos!

12 de Novembro de 2019

TJ/PI: TJ participa do “Teresina em Ação” com casamento comunitário e conciliação e mediação de conflitos

Fonte: TJ/PI

Bonito, organizado e de graça. Assim o vigilante Édson Franco e a estudante Antônia Maria definiram seu casamento, durante a vigésima sexta edição do “Teresina em Ação, promovido pela Prefeitura de Teresina, no último sábado. O casal, foi um dos 222 que participaram da cerimônia promovida pela Justiça Itinerante, um dos serviços oferecidos pelo Tribunal de Justiça, no evento.

Na união, o magistrado Virgílio Madeira, coordenador do Centro Judiciário de Soluções de Conflitos de Teresina, que celebrou o casamento, destacou que essa foi sua maior celebração até hoje, revelando a preocupação do Tribunal de Justiça em também promover cidadania. “Estou emocionado em estar aqui hoje, nessa cerimônia tão bonito. Certamente nem vocês sabiam do tamanho desse casamento. Isso aumenta a responsabilidade de todos nós”, ressaltou o magistrado.

Para a juíza Lucicleide Belo, coordenadora do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos, NUPEMEC, ressaltou a importância de se oficializar o casamento. “Quem vive em união estável com outra pessoa e não tem a documentação vive à mercê de processo judicial para comprovar a situação da união conjugal de fato, sendo que a certidão de casamento é uma comprovação. Para casos como pensão por morte, certidão de nascimento do filho do casal, por exemplo, isso é muito importante. Há também o papel de uma realização pessoal para aqueles casais que realmente têm o sonho de casar”, relata a coordenadora do NUPEMEC.

Além do casamento comunitário, a equipe do NUPEMEC e do CEJUSC esclareceram dúvidas da população quanto à mediação pré-processual e processual, além de fazer agendamentos de sessões em casos de conflitos judiciais e extrajudiciais em áreas diversas, como demandas cíveis e de família. As equipes também prestaram informações acerca da mediação digital (plataforma consumidor.gov.br). Ao todo, foram mais de 120 atendimentos e esclarecimentos jurídicos, e dez encaminhamentos para o agendamento de mediação judicial para o Cejusc da Fatepi.


Fonte: TJ/PI

Confira Também