Nos acompanhe através das redes socias

Boletim Informativo

Para manter-se atualizado, cadastre seu e-mail e receba os nossos informativos periódicos!

22 de Novembro de 2018

Clipping – G1 - Voluntários fazem campanha para festa de casamento de dez casais homoafetivos em Belém (PA)

Fonte: G1

A cerimônia está marcada para dezembro de 2018 em um espaço cultural de shows e será realizada voluntariamente por apoiadores.

Voluntários iniciaram uma campanha de financiamento coletivo pela internet nesta quarta-feira (21) para realizar a celebração da união de dez casais homoafetivos em Belém. A cerimônia está marcada para dezembro de 2018 em um espaço cultural de shows e será realizada voluntariamente por apoiadores.

Para Daniel Vieira, um dos organizadores, a iniciativa partiu de redes de apoio. Ele disse que a festa será a celebração de amor e também um ato político.

"Muito mais que uma atitude de resistência, a ideia é mostrar que o carinho e o que amor não vão acabar. As pessoas terem começado a se unir nessa campanha representa muito para ajudar na luta diária desses casais. Quanto mais pudermos somar, melhor", disse.

Na celebração serão três casais masculinos e sete femininos. Um deles é formado pela servidora pública Kátia Soares, 31, e a estudante Regina Neiva, 36. Elas se conheceram há cerca de três anos e meio e moram juntas há pouco mais de dois anos, junto com o filho Davi, 6, o gato 'Floquinho' e a cachorra 'Frida'.

Kátia disse que elas não pretendiam fazer uma grande festa, mas que já iam oficializar a união juridicamente por causa da criança.

"Ficamos noivas em 2017 mas a questão financeira sempre nos impediu de fazer a festa. Acabamos ficando assim até agora. Mas por causa da criança, decidimos resolver a questão jurídica. Foi aí que surgiu o casamento coletivo, entramos no grupo e agora vamos celebrar", contou.

Kátia explicou que pelo filho ser autista a rotina do casal envolve muito cuidado e atenção. "Somos mães que trabalham, cuidam do filho, da casa. Nossa vida é bem normal e tranquila, com programas clichês, saímos pra comer. A nossa rotina é a rotina dele também. Levamos ele para a escola, terapia, médico. Em casa, o nosso dia é dar toda a atenção e lazer pra ele. Brincamos muito", disse.


Atitudes voluntárias geram empatia

O projeto, sem fins lucrativos, levanta doações para adquirir alimentos e bebidas para a festa; material gráfico como convites, banners, etc; decoração; gastos jurídicos. As doações podem ser feitas pela páginacriada na internet. O contato para oferecer ajuda é (91) 984231120.

Pelas redes sociais, várias pessoas se dispuseram a contribuir oferecendo serviços. Um deles é o designer gráfico e editor de vídeos José Prado Neto, 28, já ofereceu ajuda em peças de divulgação e filmagens.

Segundo Neto, já há a possibilidade de participar das filmagens da cerimônia. "Estamos passando por um tempo difícil para a população LGBTQ, muitas pessoas 'saíram do armário' mas para agredir ao invés de ajudar", disse.

Já a estudante de arquitetura Ruthi Gomes, 21, deve ajudar a servir os convidados. Ela disse que participou da organização do projeto desde o início e conhece dois dos casais. "É muito mais emocionante ainda por conhecer dois dos casais, ver o que elas passam. A sensação é inexplicável com essa iniciativa que me emocionou muito desde quando começou", contou.


Confira Também